sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Fado de Coimbra

No fim do ano letivo, os estudantes cantam um Fado de despedida para os formandos...
Eu não estarei aqui, mas tem o video no youtube, e é super emocionante, as pessoas vão trajadas, e ouvem o fado com muita emoção, já que vão ter que deixar a vida universitária de Coimbra que é realmente fantástica.

video

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Mais considerações sobre as aulas:

Bom, estou AMANDO a matéria "União Europeia", mas estou com uma dificuldade absurda de conseguir organizar as 1902837 informações que o professor passa, pois ele comentou desde o Império Romano até os dias de hoje, mas focou muito as duas grandes guerras e a Guerra Fria, pois foram os fatos mais importantes para a formação de uma Comunidade Europeia. O professor (António Martins da Silva) passou seu próprio livro como material de apoio, "História da Unificação Europeia: A Integração Comunitária (1945-2010)", o livro é ótimo, está me ajudando muito, mas fico desesperada com a quantidade de informações que estão nele. A Avaliação será só em janeiro, mas espero dar conta de tudo até lá...
Mas acho que essa foi a melhor matéria que eu podia ter escolhido fazer, é muito interessante, e no Brasil não vemos metade dos detalhes que o professor passa pra gente aqui, fora que ouvir sobre as Grandes Guerras na visão do europeu, é demais, já que eles presenciaram tais acontecimentos né...
História dos descobrimentos também está interessante, mas o problema é que o professor lê na aula trechos dos livros que ele passou para a gente ler em casa, então a aula fica cansativa e improdutiva nessas partes, já que eu sei ler sozinha, e posso muito bem dar conta de fazer isso em casa...
Porém, ouvir a visão portuguesa dos descobrimentos está sendo fantástico, é absurda a prepotencia do meu professor em algumas aulas, ele fala como se eles tivessem feito um favor "descobrindo" o Brasil e os outros lugares que os porugueses chegaram no século XV.
Historiografia começou a ficar interessante nas ultimas semanas, pois o professor enrolou muito tempo falando de Memória, coisa que eu vi muito bem com a Célia no Brasil. Mas agora ele está falando sobre historiografia francesa e alemã (conteúdo que temos em Teoria I com a Karina, mas a visão do professor é um pouco diferente da dela, então está interessante).Mas ano que vem vou ter que assistir a aula da Tânia como ouvinte, pois ela é bem melhor que meu professor daqui, e preciso saber sobre historiografia brasileira também né...



sábado, 13 de novembro de 2010

Latada

           Coimbra tem duas festas grandes bem tradicionais... A Latada e a Queima das fitas...
           A Latada é no começo do ano letivo daqui, ou seja em outubro, é uma festa de recepção aos caloiros e é quando acontece o batizado dos mesmos.
             No primeiro dia acontece a Serenata, esse ano foi realizada na frente do Mosteiro Santa Cruz. Os alunos se reunem para ouvir alguns gajos tocando Fado na frente da Igreja, [é super bonito e os veteranos vão trajados.
            Esse ano as festas aconteceram a partir do dia 21 de outubro e terminaram dia 27, sendo que no último dia teve o cortejo, que é quando acontece o batizado dos caloiros, eles vão andando, bebendo, brincando, fantasiados e quando chegam no Rio Mondego, os veteranos os batizam com um pinico usando a água do rio... Alguns caloiros se jogam no Mondego, é bem engraçado.
           Eu fui apenas em um show, do Mika. Foi bem legal, o show é bem organizado, a latada é um grande evento, vêm pessoas do país inteiro para esse evento. 



    Fotos: Serenata; Veteranos trajados e Caloiros no cortejo

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Mosteiro de Santa Cruz

O Mosteiro de Santa Cruz foi um dos lugares que eu mais gostei de visitar até agora. Sua construção foi iniciada em 1131 com o apoio de D. Afonso Henriques (1° Rei de Portugal) e entregue à Ordem dos Cónegos Regrantes de Sto. Agostinho. A Igreja tem um estilo Românico. Os túmulos dos dois primeiros Reis de Portugal, D. Afonso Henriques e D. Sancho I estão dentro do mosteiro, e são renascentistas.


Fotos: Parte externa do Mosteiro, Túmulo de D. Afonso Henriques e de D. Sancho I respectivamente.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Casa Medieval

Esses dias estava andando pela Sé Velha, e me deparei com uma casa medieval. Achei muito interessante. Ela foi conservada, mas está com pichações na fachada, o que é realmente muito triste.
Tinha uma placa escrita assim:
"Casa de feição medieval, com ressaltos desnovelados em madeira nos pisos da fachada principal. As paredes são de "enxaimel" e as janelas possuem ombreiras de madeira pintada. Apresenta características da chamada casa de sobrado (loja e habitação), que documenta a arquitetura típica desta zona da Cidade, onde se concentravam os mesteres."
Essa casa fica situada na confluência das ruas Sargento-Mr, dos Gatos e Adro de Cima.

sábado, 2 de outubro de 2010

Montemor-o-velho e Figueira da Foz

         Esse post está bem atrasado, já que fui a praia dia 17 de setembro, mas preciso contar como foi certo?
Dia 17, eu, a Julia e o Pedro fomos convidados pra ir com o Ricardo (português, da Ilha da Madeira que mora com a Ju e o Pedro) até a Figueira da Foz, que é uma praia que fica aqui pertinho.
         No caminho, paramos em um castelo, o Montemor-o-velho, que foi contruido durante a Alta Idade Média. Foi incrivel ver algo construído a tanto tempo de perto. Fiquei super encantada!
Quem quiser saber detalhes da história desse castelo, entre no site: http://www.regiaocentro.net/lugares/montemorovelho/po-castelo.html
Dentro do castelo, tem uma Igreja chamada Stª Mª de Alcaçova, construção do século XII. Lá dentro tem túmulos do século XII até o século XVI. Foi um bom passeio.
    Depois disso, seguimos para a Figueira da Foz. A estrada é ótima, parece um tapete. Quando chegamos na praia, achei super diferente. A quantidade de areia até chegar à praia é ENORME, não acaba nunca, e as praias brasileiras são bemmm mais bonitas, não tem nem comparação!


 Fotos:
Montemor-o-velho, Igreja Stª Mª de Alcaçova e Figueira da Foz.


sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Primeira Festa:

Ontem fui na minha primeira festa aqui em Coimbra, era um Convivio, que são festas que os estudantes da Universidade
de Coimbra dão depois do praxe (trote daqui) e de um jantar que os Caloiros pagam para os veteranos. Não sei qual curso que deu essa festa,  mas sei que a polícia apareceu e eles tiveram que baixar o som, e LÓGICO que a festa ficou uma porcaria, e foi esvaziando...
Eles vendiam 7 finos (Chopp) por 5 euros, seuper barato, a gente tinha comprado um monte né, hahaha... Mas queriamos ir pra uma balada, que aqui eles chama de boate
(o que é diferente também, pois no Brasil chamamos de boate geralmente baladas GLS), troquei 3 finos por uma bebida branca, que no meu cado era Malibu com sumo de ananais (é tipo um suco de abacaxi, bem gostoso). Depois de trocar as bebidas, fomos para a Boate, entrando lá, quase cai pra trás, tinham duas strippers, nem o pessoal daqui sabia que tinha isso lá, foi engraçado.
Bom, resumindo, a festa foi uma porcaria, mas a balada até que foi divertida!
Mas sério, todo gringo, de qualquer país, quando descobrem que sou brasileira, fala: "Oh Brasil, samba, carnaval, mulheres mais bonitas do mundo."
Really? Um pouco mais de criatividade seria bom né, isso já virou um clichê, eles falam isso pra TODAS as brasileiras.
Fora que tocou um monte de música brasileira na balada, tocou piriguete, Ana Julia, Você não vale nada, extravasa, entre outras. E na hora que tocou o você não vale nada mais eu gosto de você, uma espanhola veio me perguntar qual era o nome, e quem cantava aquela música. Hahaha pra que ela queria saber isso? Essa é a pior música brasileira de todos os tempos, tá, não é a pior, mas é uma das... 
Mas o piorrr, foi um espanhol, que começou a conversar comigo, não parava de falar nunca, e ele misturava espanhol, português e inglês, não dava pra entender quase nada do que ele falava. Mas fazer o que né, fui educada.
Eu não levei minha máquina porque esqueci de colocar as pilhas pra carregar. Que ódio!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Primeiras aulas:

            Dia 20/09/2010 tive minha primeira aula na Universidade de Coimbra, a matéria era Historiografia, o professor tem uma boa didática, aliás, todos os professores que eu assisti aula tem uma boa didática, mas eu achei o professor de historiografia um pouco repetitivo, a Tânia é bem melhor, rsrs…
            Dia 21/09/2010 tive aula de União européia e História dos Descobrimentos. O professor de União européia é simplesmente fantástico, ele deu um parecer sobre a origem da Europa até os dias de hoje em 2 horas, fez um resumo do curso, que vai desde o Império Romano, até os dias de hoje. A professora Andréia iria adorar o inicio do curso… rs… Já o professor de História dos Descobrimentos, me deixou irritada em diversos momentos, mesmo ele sendo um bom professor, tem uma boa didática, fala pausadamente (o que ajuda muito os intercambistas como eu), ele disse umas coisas bem absurdas, como:
“Os portugueses precisaram usar canhões quando chegaram no Brasil, pois haviam muitos índios antropófagos, e até hoje isso existe.”
Eu não sei o que foi pior, ele ter tentado justificar o uso de canhões contra os nativos presentes na terra, ou falar que existem antropófagos no Brasil até hoje. Além disso, antes de falar esse absurdo, ele pediu licença aos brasileiros presentes, e depois de falar isso, eu fiz a maior cara feia que eu consegui, ele percebeu, ficou sem graça, pediu desculpas e disse que era brincadeira. Um brasileiro que estava perto de mim ainda deu risada, que ódio. Mas esse professor falou uma coisa que presta, ele disse que entende que os colonizadores cometeram crimes horríveis quando chegaram nas “novas terras” usando como desculpa a fé, a propagação do cristianismo.
O professor de União européia falou uma coisa legal, ele disse que o termo “terras de ninguém” foi usado muito no século XIX para denominar as terras que não pertenciam as grandes potências da época, e não que elas não tinham um povo.       
Moral da história, vale muito a pena fazer esse intercâmbio, estou tendo contato com visões bem diferentes das nossas (brasileiras) sobre a história, além de ter uma abrangência enorme sobre a História européia, que é tão importante para nosso conhecimento.

Portugal dos Pequenitos:

                 É um parque, que foi aberto em 1940, com miniaturas de diversas partes tradicionais de Portugal, além de ter monumentos e exposições de colonias portuguesas.
                O parque é direcionado as crianças, é bem bonitinho, mas tem umas coisas escritas nas placas bem absurdas, como:
“Os portugueses abriram o caminho da civilização para os povos indigenas…”
“Em 1948, Vasco da Gama procurou tratar pacificamente com os povos da Índia, aos quais iamos comprar as especiarias tão apreciadas. Mas as intrigas dos mercadores moiros, obrigaram-nos a manter pela força o dominio nos mares...”
Além disso, eles exaltam muito o Vasco da Gama, e falam do Cristovão Colombo, como se ele fosse um perdedor, dizem. “Cristovão Colombo, aquele que não teve êxito na tarefa designada.”
                O Brasil é o país mais valorizado na exposição, dentro do monumento construído para nosso país, passa um video sobre como os portugueses chegaram nas novas terras. Eu filmei ele inteiro, logo posto no youtube, mas tem detalhes que eu quis dar risada pra não chorar. Primeiro, todos os índios tem olhos claros, segundo, no video eles se dão super bem com os índios, e falam que eram povos pacíficos, mas na minha aula o professor disse que os índios eram antropófagos e por isso precisaram usar canhões contra eles. Um pouco contraditório não?
Bom, não me lembro mais detalhes, mas vocês vão poder conferir o video em breve. 
Foto: Feira Medieval no Portugal dos Pequenitos

Visitação à Sé Velha de Coimbra (Catedral do século XII)

            Dia 15/09/2010 fui conhecer a Sé Velha, uma catedral construída no século XII ao estilo Românico. Ela é linda demais, super bem conservada. Vou digitar o que está escrito no folheto sobre ela: 

Exterior da Catedral:
A Sé de Coimbra ocupou este lugar desde o período Visigótico. Da Basílica anterior, do século X, destruída em 1117, restou, para memória, uma pedra fundacional que poderá ver no interior do templo. O templo que hoje visitamos é uma construção iniciada em 1162 pelo Bispo Miguel Salomão, com o apoio do primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques. A Igreja abriu culto em 1184. Construída em estilo Românico, desenhada por Mestre Roberto, arquitecto francês, é uma autêntica “Igreja Fortaleza”.
A porta principal tem um excelente traçado, revelando na sua decoração claras influências islâmicas.
No lado esquerdo temos a “Porta Especiosa”, obra de João Ruão, século XVI. Obra prima da Renascença Portuguesa. Notar o belíssimo medalhão de Nossa Senhora com o menino.
Do mesmo lado, outra porta mais pequena, e mais simples é dedicada a Santa Clara.

Interior da Catedral e Clausto Gótico:
Tem paredes revestidas com azulejos de aresta, mudéjar ou sevilhanos, início do século XVI;
Partes do túmulo de um Bispo por identificar, século XIV;
Túmulo de Dona Vertaça, aia da Rainha Santa Isabel, princesa bisantina, obra do Mestre Pedro, século XIV; túmulo do Bispo de Coimbra e Arcebispo de Compostela, D. Egas Fafes, século XIII;
Altar de Santa Clara, fins do século XVI;
Capela de S. Pedro, campa do notável Bispo e mecenas desta Catedral, D. Jorge de Almeida (Bispo de 1483 a 1543), retábulo do primeiro terço do século XVI, de Nicolau Chanterene, com a cena do Quo Vadis, esculturas de S. Pedro e S. Paulo, obra de escultura notável com relevos da vida do titular;
Capela mor, magnífico retábulo da transição dos séculos XV-XVI, no gótico final flamejante. Obra encomendada pelo Bispo D. Jorge de Almeida aos mestres flamengos Olivier de Gand e Jean d´Ypres, este retábulo encontra-se in situ há 50 anos;
Pedra viva fundacional da anterior basílica que existiu neste local – Santa Maria Colimbriense, destruída em 1117;
Capela do Santíssimo Sacramento. Datada de 1566, estilo renascença, obra magistral de João de Ruão, mandada executar pelo Bispo Conde D. João Soares que esteve no Concílio de Tentro, no alto, as magníficas esculturas de Salvador e dos Apóstolos. Em baixo os evangelistas e N.ª Senhora com o Menino, este estábulo é uma autêntica acta do Concílio de Tentro;
Túmulo com jacente do Bispo D. Pedro Martins. Final do século XIII;
 Pia batismal, magnífica obra do começo do século XVI com elementos góticos e renascentistas;
Pintura da Rainha Santa Isabel, Princesa de Aragão e Rainha de Portugal, canonizada em 1625, a dedicação do altar a Santa Isabel, no século XVII, foi uma homenagem àquela a quem se ficou a dever a sugestão, feita ao Bispo D. Raimundo I, de instituir nesta Sé Catedral a festa da Imaculada Conceição, em 1320. Este quadro do século XVII foi, por iniciativa da Sé Velha, alvo de uma intervenção de conservação e restauro. Este trabalho foi custeado por pessoas e empresas de Coimbra. Vê-se também aqui, o túmulo do Bispo D. Tibúrcio, século XIII;
Pintura de S. Sebastião, século XVII, e túmulo do Bispo D. Estevão Anes Brochado, século XIV;
Arco retabular do século XVI. Retábulo Barroco em talha. Magnífica escultura de Nossa Senhora da Conceição de Frei Cipriano da Cruz, século XVII;
Conchas, chamadas trid[acmas, vindas do Oceano Índico, na primeira metade do século XX.
Clausto Gótico (século XII):
Obra excepcional do estilo gótico primário, iniciada cerca de 1218, custeada por dotação pessoal do Rei de Portugal, D. Afonso II. Entrando no Claustro, preste atenção às rosetas, todas diferentes, assim como aos capitéis das colunas.
 
Fotos: Clausto Gótico e Exterior da Catedral

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Coimbra e a Universidade:

A cidade é relativamente pequena, dá pra fazer muitas coisas a pé, porém, tem muitas ladeiras, o que deixa tudo bem mais cansativo. Ainda está muito calor por aqui, mas todos dizem que o frio está chegando e que aqui faz -10°C, o que está me deixando tensa, mas fazer o que. Por enquanto o calor está parecendo com o de Assis no mês de Janeiro, estou derretendo, mas o medo do frio me faz torcer pelo sol escaldante.
Tudo aqui gira em torno da Universidade, a maioria da população aqui é de estudantes, além da UC como base da economia, a cidade recebe muitos turistas.
  A Universidade de Coimbra é extremamente tradicional, os alunos usam um traje que parece que estão em Hogwarts, é bem diferente, usam terninho e capa. Os prédios da UC são bem antigos também, até os móveis são bem antigos, mas é tudo muito lindo e muito conservado. 

Essa semana é a semana do praxe, no Brasil chamaríamos de trote. Aqui eles não pintam os caloiros, eles colocam placas com nome e de onde eles vieram, dão camisetas do curso, os levam pra Praça da Republica, e os fazem cantar hinos, e fazer certas coisas, como abraçar as pessoas que passam nas ruas, fazer declarações de amor, subir e descer as escadas (que são enorrrrrmes), coisas assim. A e eles também fazem elefantinho.
E pessoal de Assis, nós somos muito comportados perto do povo daqui. As pessoas bebem bemmm mais que galera da Unesp, e existem duas festas parecidas com o Interunesp, mas uma é a latada que dura 8 dias, e a outra é a queima das fitas, que dura 9 dias. E eles ficam bêbados todos esses dias… Os 4 dias do inter seria tranquilíssimo pra eles aqui viu, é assustador, rsrs…
A cerveja aqui é boa e barata, falando em termos brasileiros, seria um Original com preço de Skol, é uma beleza, mas a alimentação é péssima. Verduras, legumes e frutas são coisas bem caras aqui, feijão só se encontra em latas, ainda bem que existe RU aqui, mas eles chamam de Cantinas, e uma dessas cantinas é vegetariana, e eles mandam bem lá.
A cidade respira história, há monumentos pela cidade, as Igrejas são bem antigas e bem conservadas, as casas tem uma estrutura bem antiga, nem todas são bem conservadas, mas a maioria é bem bonitinha. Em alguns lugares a vista é linda demais, como na foto abaixo:

Os portugueses são muito simpáticos e prestativos, dão informações bem detalhadas sempre, e me trataram muito bem, foram bem acolhedores. Os idosos são mais fofos ainda, conheci uma senhora, a Dona Maria do Céu, que me deu vontade de adotar como avó, ela foi um doce comigo, pedi só uma informação, e ela me levou onde eu queria, para eu não me perder, foi muito querida.
Estou gostando muito dessa experiência, morar em uma cidade que tem construções do século XI, XII é algo extremamente fantástico.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Os primeiros dias:

Os primeiros dias aqui foram dedicados à documentação da Universidade, fui na Loja do Cidadão, avisar que eu cheguei no país e marcar uma entrevista na qual preciso levar uns documentos pra fazer um cartão que substitui o passaporte aqui, seria tipo uma identidade. Fui na Universidade fazer minha matrícula, mas eles ainda precisavam que eu fosse em vários lugares antes de terminar isso, fui na Faculdade de Letras falar com a orientadora do curso sobre as matérias que eu vou fazer, e descobri que nem tudo que eu queria vou poder fazer, fiquei só com Historiografia, União Européia e História dos Descobrimentos, as outras matérias que eu queria batiam o horário com essas, ou eram no 2° semestre deles.

A Viagem:



Minha viagem tão esperada para Coimbra estava marcada para o dia 10 de setembro de 2010, inicialmente eu faria escala em Nova York, mas quando cheguei no aeroporto para fazer o Check-in, descobri que para pisar em nos EUA, era necessário visto america, e lógico que eu não o tinha. Eu e minha mãe começamos a ir atrás de possíveis mudanças no roteiro, com a certeza que eu não embarcaria nesse dia. Fomos até a loja da United, e achamos um anjo lá, que com a maior paciência do mundo, conseguiu mudar meu vôo, e ainda achou um para o dia 10, mais cedo do que eu embarcaria.
Sai de São Paulo às 21h50 do dia 10/09/10, cheguei em Frankfurt ainda no dia 10 às 14h30, esperei no aeroporto, conversei com alemães e eles foram muito educados, principalmente os que trabalhavam no aeroporto, mas eu quase chorava quando alguém começava falando alemão, pedia logo pra falar em inglês, rs… Inglês até vai, mas alemão é impossível, o linguinha difícil viu.
O vôo pra Porto estava marcado para às 21h50, e eles foram bem pontuais, cheguei em Porto 00h30, super cansada e desesperada, afinal, não tinha mais comboio para Coimbra nessa hora e eu não sabia pra onde ir, uns funcionários super atenciosos falaram que eu podia passar a noite no aeroporto e pegar o metrô até o Comboio pela manhã, foi isso que eu fiz.
“Acordei” 5h30 e fui direto para o metrô, cheguei no Comboio 6h00, e o próximo trêm sairia 6h07, dei sorte.
Finalmente, dia 11/09/2010 às 08h aproximadamente cheguei em Coimbra, peguei um táxi e pedi para ele me deixar na Pousada da Juventude (albergue mais barato daqui), ele estava lotado, quase chorei, precisava tomar um banho e dormir. Mas o taxista era bem bonzinho e me ajudou a achar um lugar barato e perto da faculdade, ele me levou em um residencial chamado Botânico, lá eles tinham vaga, mas só para 14h, fiquei lá mesmo assim, e foi a melhor coisa que eu fiz. Como tinha que enrolar até as 14h e ainda era 8h30, entrei na internet, então, a intrometida aqui, começou a prestar atenção na conversa alheia, era um casal de Porto Alegre e um advogado, falando sobre o tempo que ficaram em Coimbra e ta. O casal está aqui pelo mesmo motivo que eu, 6 meses de intercâmbio na Universidade de Coimbra, aqui eles chamam isso de Erasmus. O nome do casal: Pedro e Julia (guardem esses nomes, falarei muito deles daqui pra frente). Fiquei conversando com eles, sobre o intercâmbio e onde morar, eles me disseram que estava bem dificil arrumar alguém que quisesse arrendar (alugar) um quarto pro pessoal do Erasmus, mas eles já tinham andado 4 dias atrás de casa, e me convidaram pra ver uns quartos com eles. Eu fui, e já no primeiro dia encontrei o lugar que estou morando, um T0 (no Brasil seria uma Kit), super arrumadinho, estou morando sozinha, o que é bem estranho pra mim, mas passo tanto tempo com a Julia e com o Pedro, que nem sinto tanta diferença, praticamente só durmo aqui.